quinta-feira, 12 de julho de 2012

Se seu corpo pudesse falar, o que lhe diria?


"(...) pense em seu corpo e compare-o com o corpo de um animal em hábitat natural. O animal nunca tem excesso de peso, nunca está tenso, a não ser antes de uma luta ou fuga. Nunca come nem bebe o que não é bom para ele. Tem todo o descanso e exercício de que precisa. Tem quantidade certa de exposição aos elementos: ao vento, ao sol, à chuva, ao calor e ao frio. É porque o animal ouve o próprio corpo e deixa-se guiar pela sabedoria do corpo. Compare isso com a astúcia tola que você tem. Se seu corpo pudesse falar, o que lhe diria? Observe a ganância, a ambição, a vaidade, o desejo de se mostrar e de agradar aos outros, a culpa que o leva a ignorar a voz de seu corpo enquanto corre atrás de metas que seu ego estabeleceu."



(Anthony de Mello, in: Apelo ao amor).

Nenhum comentário:

Postar um comentário